Todo mundo sabe o que são os custos e despesas, seja na nossa vida pessoal ou dentro de um negócio.

Para o sucesso da administração da sua ótica é importante manter os custos os mais baixos possíveis, para que tenha total eficiência na missão financeira da sua empresa, que é obter o maior lucro, sempre.

Para ter o controle de todos os custos, é importante que você saiba classificá-los.

Essa tarefa faz parte da projeção financeira da ótica, que como o próprio nome já define, te mostrará uma estimativa de quanto se pretende gastar e vender.

Tal planejamento deve ser feito mensalmente incluindo, obviamente, as receitas que virão das vendas já feitas de forma parcelada, assim como da previsão de vendas de cada mês.

Neste artigo vamos nos atentar principalmente aos custos. Esses devem ser divididos em Fixos e Variáveis.

Na prática, normalmente, existe uma dificuldade em saber como classificá-los. Nossa intenção é te ajudar a defini-los da melhor forma possível. Vamos começar!

ebook gratuito com guia completo sobre receitas oftálmicas

Custos Fixos

São os custos que a ótica terá independente se o faturamento ou o total de vendas for de um centavo ou um milhão de reais.

Todo mês, tendo suas vendas sendo um sucesso ou um fracasso, ou até mesmo você fazendo compras com o fornecedor ou não, existem algumas despesas fixas a se pagar. Alguns exemplos são:

  • Salário de colaboradores;
  • Contabilidade;
  • Aluguel ou pagamento de condomínio;
  • Limpeza e conservação da ótica;
  • Seguro contra roubo, incêndio, etc;
  • Entre outros, dependendo da peculiaridade de cada ótica.

Custos Variáveis

São os custos que aparecem conforme o aumento ou a diminuição das vendas.

Se você vende mais, consequentemente esses custos também aumentam. São exemplos de custos variáveis:

  • Matéria prima – no caso de trabalhar com estoque de lentes;
  • Comissão;
  • Embalagens;
  • Terceirização de serviços – como laboratório, por exemplo;
  • Fornecedores;
  • Entre outros, dependendo da peculiaridade de cada ótica.

Custos Híbridos

Existem também alguns custos que são fixos, porém também são variáveis. Esses, denominamos como híbridos. Exemplo:

  • Água;
  • Energia elétrica;
  • Telefone, etc.
Primeiro sistema mobile para óticas, optiSoul.

Para o seu planejamento financeiro, é importante ter definido mensalmente o custo fixo médio na sua previsão de fluxo de caixa, para que não haja nenhuma surpresa desagradável ao longo do ano e para que você possa planejar novos investimentos.

Nós da Optidados, acreditamos que a solução mais fácil para que haja um controle efetivo e prático da gestão financeira da sua ótica, seja a aquisição de um software que faça esse trabalho para você.

Mas, caso você não queira essa solução, afirmamos que o importante é que haja um controle dessa previsão de fluxo de caixa, seja em planilhas de Excel ou cadernos.

Conte para nós nos comentários, como você faz o controle financeiro da sua ótica atualmente. 😉

Carol Melzani

Sou coordenadora da Central de Relacionamento na Optidados. Me formei em Direito pela Faculdade de Jaguaríuna, onde despertei grande interesse em discussões acerca do direito empresarial. Amo aprender e entender com os clientes, os desafios que me cercam, propondo soluções que conciliam a tecnologia com as boas práticas de varejo. Utilizo desse lema como o direcionador dos textos que escrevo para o Blog Optidados.

Postagens publicadas: 48