Você sabe quanto custa um funcionário? Aprenda a calcular!

Você sabe quanto custa um funcionário? Aprenda a calcular!

Você sabe exatamente qual é o custo total de um funcionário? Ao realizar contratações, não basta apenas pensar valor do salário que pretende pagar como custo. Há encargos e obrigações que o empregador deve assumir para manter o negócio em conformidade com a legislação trabalhista.

Se considera o cálculo desses custos um tanto complexo e precisa ter pelo menos uma noção de quanto um colaborador representa no orçamento da sua empresa, é hora de esclarecer essas questões. Confira o artigo completo!

Por que calcular os gastos com empregados?

Ter uma real compreensão dos custos trabalhistas não serve apenas para preparar o caixa da empresa, colocando esses gastos na “ponta do lápis”. Ao conhecer exatamente o impacto de um colaborador no orçamento corporativo, é possível calcular o ROI, ou seja, o Retorno Sobre Investimento desse funcionário.

Com esses dados, você consegue avaliar se a pessoa está gerando o faturamento necessário, se é financeiramente viável, e se a equipe deve ser renovada ou reduzida.

Como calcular o custo de um funcionário?

Além do salário, você como empresário deve lembrar que a contratação incide em encargos, no caso do modelo de empregado no modelo previsto pela CLT. Embora esses valores possam ser intimidadores, são fundamentais para manter a seu negócio saudável em conformidade, evitando problemas com fiscalizações ou processos.

Esses custos variam de acordo com o regime no qual a sua empresa está enquadrada, com base no seu  faturamento. Apresentamos aqui os valores previstos para CNPJs cadastrados nos regimes: Simples Nacional, Lucro Real e Lucro Presumido.

Simples Nacional

O Simples Nacional é o regime de contribuição adotado por micro e pequenas empresas, unificando todos os impostos em uma única guia de pagamento. Os valores pagos ao governo variam de acordo com o nicho de atuação da organização.

Para um negócio enquadrado no Simples Nacional, o custo de um funcionário com um salário de R$ 1.000,00 reais tem os valores abaixo:

  • Salário mensal acordado: R$ 1.000,00
  • 8% de FGTS mensal: R$ 80,00
  • 8% de FGTS anual: R$ 186,67
  • Provisão de férias: R$ 1.000,00/12 = R$ 83,33
  • Provisão ⅓ sobre férias: R$ 333,33/12 = R$ 27,77
  • Provisão de 13° salário: R$ 1.000,00/12 = R$ 83,33

Os valores de provisão de férias e 13° salário são proporcionais ao tempo de trabalho daquele ano, ou seja, uma pessoa que entrou na empresa em março passa a ter o cálculo apenas a partir deste mês, até dezembro.

Além disso, é preciso calcular os valores de vale-transporte e vale-refeição (que são variáveis, de acordo com o contrato fechado entre corporação e funcionário). Vale também fazer uma provisão para acerto de multa provisória ou cobrir os gastos em casos de demissão sem justa causa.

Lucro Real ou Presumido

Empresas com faturamento mais alto são encaixadas na prestação de contas como Lucro Real ou Lucro Presumido. Esses dois regimes indicam as mesmas cobranças.

Para essas organizações, além das obrigações trabalhistas, é necessário também prever os impostos de RAT (Riscos Ambientais do Trabalho), o INSS Patronal, entre outras taxas.

Para corporações em Lucro Real Presumido, os gastos com um funcionário que recebe um salário de R$ 1.000,00 seriam os seguintes:

  • Salário mensal acordado: R$ 1.000,00
  • 8% de FGTS mensal: R$ 80,00
  • 8% de FGTS anual: R$ 186,67
  • Provisão de férias: R$ 1.000,00/12 = R$ 83,33
  • Provisão ⅓ sobre férias: R$ 333,33/12 = R$ 27,77
  • Provisão de 13° salário: R$ 1.000,00/12 = R$ 83,33

Além disso, o regime prevê outras cobranças como:

  • 20% de contribuição patronal;
  • De 1 a 3% de seguro de acidente de trabalho;
  • 2,5% de salário educação;
  • 20% de descanso semanal remunerado;
  • 3,3% de contribuição para o sistema S (SESI, SENAI e SEBRAE).

Neste exemplo, o valor total gasto pela empresa para um funcionário com salário de R$1.000,00 pode chegar a R$1.700,00.

Ter uma boa organização financeira e saber quanto custa um funcionário, além de outros gastos importantes, ajuda no planejamento do negócio e evita problemas decorrentes de falta de dinheiro em caixa.

Este conteúdo foi útil para você? Aproveite para assinar a nossa newsletter e receber dicas para seu negócio no seu e-mail!

Orlando Bueno

Sempre buscando referências nas melhores práticas do segmento ótico global e com vivência de 3 décadas no varejo ótico nacional, idealizei a Optidados em 2008, com a missão de oferecer às Óticas do Brasil, inteligência de informação e eficiência de resultados comerciais, através de soluções tecnológicas de ponta. São com essas experiências que escrevo com muito prazer para o Blog da Optidados.

Postagens: 41