Você sabia que existem lentes orgânicas e inorgânicas e que cada uma tem as suas vantagens e indicações de uso? Quem atua no segmento de óticas, seja empreendedor ou vendedor, deve conhecer bem a distinção entre elas para esclarecer as dúvidas dos clientes e oferecer a eles o produto ideal.

Com certeza, isso vai melhorar a qualidade da experiência deles com o seu negócio e torná-los promotores da sua marca. Quer entender mais sobre as lentes orgânicas e inorgânicas? Então, continue a leitura deste post!

Lentes inorgânicas

Feitas de materiais inorgânicos ou minerais, elas são mais conhecidas como lentes de cristal ou vidro e foram as primeiras a serem fabricadas. Até hoje permanecem no mercado, porém atualmente correspondem a somente 10% das lentes vendidas.

Os índices de refração (que está relacionado à espessura da lente e, quanto maior sua taxa, mais fino será o produto) das lentes inorgânicas variam entre 1,52 e 1,9. Essa característica diminui o efeito “fundo de garrafa”, tendo boa qualidade óptica e resistência a arranhões. Embora não sejam leves e possuam baixa resistência à queda, o vidro apresenta excelentes propriedades ópticas, pois possui:

  • maior resistência à abrasão;
  • baixo custo;
  • boa durabilidade;
  • cores variadas, sendo personalizável a vários estilos.

Indicação para essa lente

As lentes inorgânicas são utilizadas normalmente quando o cliente exerce uma profissão em que há a necessidade de:

  • exposição à poeira, como a profissão de pedreiro;
  • trabalha em contato com produtos que danificam as lentes, como profissionais que trabalham com produtos químicos.

Esse tipo de lente também tem indicação quando o paciente possui altas dioptrias. Ela é a mais indicada nesse contexto, porque o material permite que fique mais fina. Logo, a experiência de adaptação do paciente tende a ser mais positiva. Há outras variáveis que impactam esse processo, mas é sempre importante conciliar ações para oferecer a melhor solução ao cliente.

Em contrapartida, as lentes inorgânicas são pouco resistentes ao impacto e impróprias para uso em altas ametropias pelo seu peso elevado. Além disso, não são aconselhadas para crianças ou até mesmo para a prática de esportes. Na maioria das vezes, quando o cliente já utiliza esse tipo de material, encontra maiores dificuldades de adaptação a outros.

Por esse motivo, é imprescindível a efetuação da anamnese optométrica, que basicamente é quando o vendedor faz algumas perguntas ao cliente com o objetivo de validar as suas preferências e mostrar as opções que ele tem à disposição. Para que esse contato seja feito da melhor forma possível, é imprescindível que o vendedor conheça bem o produto e a função dele.

Lentes Orgânicas

São feitas de plástico e também são conhecidas como lentes acrílicas. Apesar de riscarem com facilidade, elas vêm conquistando a preferência dos técnicos e dos usuários. Entre os motivos, destacamos a sua leveza, o que facilita a adaptação e o uso no dia a dia, além de serem mais baratas e resistentes a impactos.

Elas são usadas para solucionar todos os problemas de visão. Existem vários tipos de lentes orgânicas, com diferentes índices de refração e para situações distintas. A equipe de vendas da sua ótica deve conhecer bem esses materiais, porque isso vai refletir na satisfação do seu cliente.

As lentes orgânicas são mais seguras do que as inorgânicas por resistirem de maneira eficaz ao impacto. Raramente lascam e atuam melhor diante de faíscas. Daí o motivo de serem recomendadas às crianças, aos atletas e até mesmo aos óculos de proteção usados em trabalhos de soldagem.

Porém, precisamos enfatizar que as lentes de acrílico também têm pontos fracos, assim como as de vidro, pois riscam com facilidade. Para diminuir as chances de que isso aconteça, e consequentemente a insatisfação de seus clientes, aconselhamos a aplicação de tratamentos, como o antirrisco. A seguir, entenda mais sobre as lentes orgânicas.

Baixe gratuitamente o guia completo para o vendedor de ótica

Acrílico ou CR39

As lentes orgânicas de acrílico ou CR39 são leves e confortáveis, mais resistentes a quebras do que as lentes de vidro (porém não são inquebráveis). Além disso, elas contam com alta dureza, transparência e qualidade óptica. Atualmente, estão entre as mais indicadas no mercado óptico por se adequarem facilmente a diversos tipos de ametropias e por normalmente terem um preço mais acessível.

É interessante destacar que essas lentes podem se transformar em óculos de sol. Há lentes híbridas, que permitem ao paciente usufruir tanto do grau quanto da proteção contra raios ultravioleta, adaptando de acordo com a luminosidade do ambiente. Isso é um recurso muito importante para quem tem problemas com luminosidade, como aqueles que tiveram toxoplasmose ocular.

Hoje, o acrílico é a resina óptica mais conhecida e utilizada para fabricação de lentes oftálmicas, pois tem muitas vantagens. Uma delas é a possibilidade de serem tingidas para virarem óculos solares. Assim, há uso desse material para várias finalidades no contexto óptico.

Cuidados com o acrílico

Um ponto que podemos considerar como negativo nesse tipo de material são os riscos e arranhões, os quais acontecem com facilidade. Para aumentar a sua durabilidade, é essencial que outras tecnologias sejam associadas à lente, como é o caso do antirrisco e antirreflexo.

Além disso, é essencial que o paciente tenha boas práticas de cuidados. É preciso sempre lavar as lentes com sabão neutro e usar o pano certo para fazer a limpeza de manchas simples no dia a dia, além de sempre manter a caixa dos óculos próxima para guardá-los mesmo que se tire por pouco tempo.

Materiais de alto índice de refração

Plásticos de alto índice de refração (1,54 a 1,67) permitem a confecção de peças com menor massa e espessura que as de vidro Crown. As desvantagens desses materiais são o preço elevado e a baixa resistência contra riscos, além da dispersão cromática. Para atenuá-la, é necessária a aplicação de tratamento antirreflexo.

Esse procedimento encarece o material, mas facilita a adaptação do cliente aos óculos, evitando reflexos indesejáveis e deixando a visão do paciente mais nítida. Um ponto interessante é que esse acabamento contribui para potencializar a durabilidade das lentes. Por isso, é essencial que o vendedor entenda esses benefícios e saiba explicar ao cliente para que ele opte pela melhor solução mesmo que seja mais cara.

Policarbonato

Com índice de 1,59, é um material muito resistente ao impacto e bastante leve, já que apresenta centro mais fino. No entanto, a qualidade óptica não é a melhor entre as opções que existem no mercado. São indicadas para situações em que a resistência ao impacto é muito importante ou para lentes em grifes e aros nylon, que são aqueles modelos de óculos que dão a sensação de que não há armação suportando as lentes.

Esse tipo de lente é mais indicado para crianças, pessoas ativas (atletas, bombeiros, policiais), pacientes monoculares e para óculos de segurança industrial (soldadores, químicos etc.). É interessante destacar que o policarbonato é o mesmo material usado nas lentes de contato rígidas, mais indicadas para pacientes com ceratocone.

É importante conhecer bem as soluções disponíveis no mercado e para quais diagnósticos elas são mais indicadas, pois pode acontecer de sua equipe atender a um cliente que tem diversas comorbidades nos olhos. Por exemplo, qual modelo você recomendaria para sensibilidade à luz e alto grau de miopia e astigmatismo? Somente conhecendo bem os produtos será possível oferecer a melhor solução ao paciente.

ebook gratuito com guia completo sobre receitas oftálmicas

Agora que você conhece quais são as vantagens e desvantagens entre as lentes orgânicas e inorgânicas, lembre-se sempre de que elas precisam se adequar à armação, Por isso, ao atender seu cliente, leia com atenção a sua receita e aplique a técnica da anamnese. Entenda sua rotina e como vai usar seus óculos para, assim, oferecer armação, lentes e tratamentos que mais se encaixem em suas necessidades.

O que você achou deste artigo? Se gostou e achou útil, compartilhe nas suas redes sociais para que mais pessoas também fiquem por dentro do assunto.

Bianca Boscolo

Sou formada em Administração de Empresas pela UNIP-Campinas, com especialização em Gestão de Pessoas pela FAJ. Me considero uma pessoa cheia de energias e apaixonada por uma boa cerveja artesanal. Descobri o segmento ótico em 2011, onde trabalhei em uma ótica por dois anos até ingressar na Optidados. E é com essa energia e experiência que escrevo com grande atenção para o Blog Optidados.

Postagens publicadas: 46